A Sociedade Brasileira de Mastologia prevê que 50 mim paraibanas terão diagnóstico de câncer de mama até o final do ano. Os dados serão apresentados na VII Semana Nacional de Atenção à Saúde Mamária, que começa na segunda-feira 14.

Os números foram contabilizados em função das estatísticas registradas nos últimos anos, potencializadas pela consolidação de fatores de risco, entre eles a gravidez cada vez mais tardia, a diminuição do número de filhos, a ingestão de álcool, o estresse e a alimentação rica em produtos químicos.

Durante o evento, mastologistas vão alertar a população feminina para a importância do auto-exame e os serviços de saúde sobre a necessidade do acesso gratuito à mamografia para todas as mulheres com mais de 40 anos.

A mastologista Adriana Torres, coordenadora do evento na Paraíba, explica que a mamografia é capaz de reduzir a mortalidade em até 30% dos casos, pois este exame permite identificar o estágio da lesão na mama.

Na segunda, 14, haverá uma mobilização na Praça da Paz, no Bairro dos Bancários, a partir das 17h. A população poderá trocar 1Kg de alimento não-perecível por uma camiseta da campanha. Os alimentos arrecadados serão doados para a Casa de Apoio aos Portadores do Câncer, ligada à Rede Feminina de Combate ao Câncer.

Já na quarta-feira, 16, uma equipe de mastologistas vai realizar um mutirão de atendimento gratuito na Maternidade Cândida Vargas, das 8h às 12h. Na quinta, 17, haverá uma caminhada e aula de aeróbica promovidas em parceria com o projeto “Caminhar com saúde e segurança”, da Secretaria de Segurança do Estado. A concentração será às 5h30 da manhã, em frente à Secretaria de Segurança, em Mangabeira.

Modificado em: 11/08/2006